07 março 2006

A guerra das propinas de novo, mas agora ao contrário.

Quando em 1991 o Governo de Cavaco Silva tentou introduzir propinas realistas nas Universidades Públicas encontrou uma fortíssima oposição.
O argumento era a constituição. O PS comportou-se nesses anos de forma vergonhosa (recorde-se que Guterres suspendeu a aplicação das propinas, mas nunca revogou a lei...)
Pois bem, a história repete-se agora, com a saúde. Perante a intenção do Governo de subir as taxas moderadoras, todos os partidos da oposição saltam em defesa da gratuitidade garantida pela constituição.
Ora, na vida nada há de gratuito. Ou pagam os utentes, ou pagam os contribuintes.
Claro que com este governo socialista há uma terceira variante. Pagam os utentes E pagam os contribuintes. Porque ao mesmo tempo que sobem as taxas, os impostos continuam também a subir em Portugal.

3 comentários:

EU disse...

Isto é que é um verdadero governo de esquerda!! Deve haver tanta gente tão arrependida ca "cruz" que fez no Engº...

eu disse...

ups... Desculpem os enganos. Era "verdadeiro" e "da" cruz.

eu disse...

ups... Desculpem os enganos. Era "verdadeiro" e "da" cruz.