25 março 2006

Obras.

O jornal Opinião Pública desta semana dá conta de protestos da população por causa do estado de algumas ruas em Joane.
O ano passado, ao longo de todo o Verão, foi um corropio de obras. Por todo o lado se abriam valas e buracos. Por coincidência, essas obras foram feitas mesmo a tempo das eleições autárquicas.
Por coincidência também, passadas as eleições as obras foram abandonadas por acabar.
As Câmara Municipais e as Juntas de Freguesia nunca mostram grande respeito nem consideração pelos cidadãos, quando concentram em poucos meses (sempre antes das eleições), trabalhos que se fossem feitos ao longo de quatro anos seriam mais bem feitos e com menos incómodos.
Os cidadãos mostram que gostam de ser enganados. Quer as juntas de freguesia quer as Câmara Municipais que recorrem a estas tácticas, ganham sempre as eleições.
Temos maus políticos? Sim, claro. Mas também maus cidadãos. Pouco exigentes e sem memória.

4 comentários:

berlaitadas disse...

A periodicidade das eleições autárquicas deveria ser de 2 anos. Só dessa forma, algumas promessas eleitorais seriam efectivamente cumpridas, afinal só no último ano se trabalha...

EU disse...

Meus amigos, obra que esteja por acabar nesta altura... só daqui a 3 anos vai terminar! É assim! E só deixa de ser se, nós os eleitores, nas próximas eleiçoes lhes mostrarmos que não é assim que queremos ser tratados!

Farpas disse...

e depois vem alguém dizer: ai e o escafandro, a culpa é do empreiteiro que não anda da perna; e o outro vem : ai e tal estamos solidàrios e a Junta não tem nada a ver com isso, e alguém responde: pois, vamos là ver, não é bem assim, não é, se formos a ver até tem, porque aquele troço assim, assim é a junta que o tem que fazer, està à espera de quem, e o outro outra vez... MEUS AMIGOS, ZZZ, eu cada vez que vou a Braga tenho que ir pelo Barbosa, e como diz o outro por ai vou dar uma grande voooolta.

Anónimo disse...

Farpas, expelique-se, ninguém entende o que escreveu, porra!