22 março 2006

Moradia unifamiliar na VIM

Ok, eu sei que já falamos aqui deste assunto, mas não resisto.
Este fim de semana, estava a passar na VIM, olho para o meu lado direito e comento: "isto està a ficar mesmo enorme". Ao que o meu primito de 10 anos que vinha no carro: "porque é que não compras ali um apartamento?".
Foi dificil convencê-lo que não estão (pelo menos é o que se consta) ali a construir um prédio...noblesse oblige.
A.O.

14 comentários:

lingua vesperina disse...

E é assim que se destroi a ilusão de uma criança. Desculpe A.O., mas isso não se faz.

Anónimo disse...

como diria Balzac
" deve-se deixar a vaidade aos que não têm outra coisa para exibir".

aristocrata disse...

Há homens que parecem pavões...têm que puxar dos galões para se fazerem notar!

Anónimo disse...

Segundo me consta, estão apenas a investir dinheiro privado. Ou seja, estão a gastar o que é seu e têm direito a isso.

Primavera dos Cemiterios disse...

é óbvio que aquela construção é um perfeito disparate. Mas viver num país livre é aceitar os disparates dos outros, por muito grandes que sejam; como é o caso. Ao que sei, o senhor em causa não deve nada a ninguém,e à custa do seu trabalho vivem muitas famílias. Já agora, quantas vivem à custa da rapaziada deste blog?

rapaziada (e raparigada) do blog disse...

Meu caro primavera, quando há familiass a viver à custa do trabalho de outros, é sempre mau sinal.
À nossa custa não vive nenhuma familia, porque não suportamos parasitas. Tratamos das n/ familias que é isso que devemos fazer.
As familias que trabalham para o dono da moradia vivem à custa do seu próprio trabalho, e não à custa do trabalho do patrão.
Percebeu?

Anónimo disse...

Então, calma...
O senhor que anda a construir aquela moradia faraónica pode gastar o dinheiro como lhe apetecer. Afinal, entre Mercedes, Touareg, iate, casa no Algarve, em Cinfães (á beira rio), também se deve permitir que a pessoa em causa possa construir casa em Joane, num terreno que é dele.
Pode-se discutir o gosto e a necessidade de casa daquele tamanho, mas cada um gasta o dinheiro como quer e à medida do que pode.
Eu não posso, mas mesmo que pudesse não construía uma casa daquele tamanho. Mas isto sou só eu a falar.

Primavera dos Cemiterios disse...

não vale a pena acusarem o toque! como vêem, é fácil falar dos outros, mas quando falam de nós não gostamos. discutam idéias, não pessoas! Viva Jóane!

Anónimo disse...

pois eu acho que é uma aberração, não pelo tamanho em si so mas pelo tamanho naquele sitio. E quem acha muito bem é porque não tem aquela enormidade em frente à sua janela. quer discutir ideias meu sr primavera dos cemiterios( jà agora que raio de nome) eu discuto a ideia: de uma vez por todas deixarem de licenciar tudo e mais alguma coisa e dpois amanhem-se os vizinhos, e jà se vai ver, quando a casa estiver pronta com os " fox" apontados se não vai achar o mesmo. e mais... os acidentes que isso vai provocar ali na VIM, ai, ai

EU disse...

Oh Sr. primavera dos cemitérios, então discutir aquela construção é discutir pessoas?? Alguém disse alguma coisa que fosse sobre o dono da obra?? E a sua frase "à custa do seu trabalho vivem muitas famílias" é de facto muito infeliz... Já reflectiu bem no que escreveu?

Anónimo disse...

Realmente é preciso saber ler e escrever

A estrangeira disse...

Como dizem neste blog, o Sr em questão pode gastar o dinheiro DELE da maneira que bem quiser pois não foi pedir a ninguém. Acho incrivel como as pessoas gostam de falar dos outros, é sinal que pouco têm que fazer. Quanto aos bens mencionados, será que estarão todos ? Não será melhor pedir a lista para verem se não se esqueceram de nenhum ? Venho de longe e gosto de ver o que se passa no meu País, e é incrivel a inveja que marca Portugal, a inveja que existe uns dos outros. Acho que cada pessoa deve viver como bem entende sem ter os outros a julgarem a mesma.

A estrangeira disse...

Como dizem neste blog, o Sr em questão pode gastar o dinheiro DELE da maneira que bem quiser pois não foi pedir a ninguém. Acho incrivel como as pessoas gostam de falar dos outros, é sinal que pouco têm que fazer. Quanto aos bens mencionados, será que estarão todos ? Não será melhor pedir a lista para verem se não se esqueceram de nenhum ? Venho de longe e gosto de ver o que se passa no meu País, e é incrivel a inveja que marca Portugal, a inveja que existe uns dos outros. Acho que cada pessoa deve viver como bem entende sem ter os outros a julgarem a mesma.

eu disse...

Cara "estrangeira", aqui a questão não é o que ele faz ao dinheiro dele, pq isso de facto não me interessa nada. A questão é só uma: será que se fosse a "estrangeira" a querer construir uma "coisa" daquelas num seu terreno a câmara autorizava??