24 fevereiro 2006

A casa dos outros.

Dá gosto ler na imprensa local os dirigentes partidários de um partido a falar dos problemas internos dos outros partidos.
Hoje foi a vez do Vereador Jorge Paulo Oliveira, no Opinião Pública, que disserta longamente sobre a vida interna do Partido Socialista.
Os dirigentes partidários têm, naturalmente, o direito a emitirem as suas opiniões a respeito do que quer que seja. E, no caso vertente do PS, a confusão que reina há anos na casa merece, além de gargalhadas, séria análise.
Só que lhes fica mal a pose de analistas independentes. Porque não o são.
Quantas vezes se pronunciou Jorge Paulo Oliveira sobre a vida interna do PSD nos últimos tempos? Pois!

11 comentários:

quem não é por mim... disse...

É possível analisar a situação a vida interna do PSD Famalicão?
Nem com cartoons!!! seria uma afensa a Maome

Anónimo disse...

Maomé é real, não um "Mito".

quem não é por mim... disse...

por falar em real...
como será a análise do analista Jorge Paulo Oliveira da situação política do Vice-Presidente da Câmara?

Anónimo disse...

Há anos que leio os artigos de J.P.Oliveira. Um dos poucos políticos do PSD cá do burgo (só os muito distraídos é que não sabem que é laranjinha) que regularmente escreve aquilo que pensa.Concordo com alguns dos seus artigos, discordo em absoluto de outros. Sempre falou da actualidade política do concelho e do país, sem recurso à mentira, à calúnia ou à falsidade.Que culpa tem de o PS, pelos piores motivos, andar sempre na boca dos famalicenses? Que culpa tem da falta de chã de uma boa parte dos dirigentes do PS local? Afinal onde pára a liberdade de expressão que neste blog tanto defendemos?

Anónimo disse...

Vida interna!O quê? Isso não existe. Só várias vidas e todas externas.O PS precisa é de mudar de opinadores no OP,contratando por exemplo o autor do "Garganta Funda" do Povo Famalicense, para analisar a vida interna do PSD.

Anónimo disse...

Realmente o PS é que tem grandes analistas veja-se o talibã que escreve no OP de seu nome Vieira Pinto..uma figura ..malcriado..mal formado e ressabiado..isto para ser simpatico uma figura entre muitas que lá param...e que são uma tristeza estou no entanto confiante que o novo lider do ps irá fazer politica de ideias..e não de trafulhices e de terrorismo...é de uma geração sã...embora existam exemplos menos maus no ps..com algum nivel..Acácio Silva,Antonio Barbosa,Rubim, e o proprio Mario Martins, pelo menos são educados e cavalheiros contrastam certamente com jorges costas, Salgados e domingos azevedos..uns caceteiros que perdem a cabeça...enfim politicos fora de prazo..e de moda

Quem não é por mim... disse...

claro que é laranjinha... só que para se manter à tona teve de secar o sumo! Qualquer dia mais parece uma rolha

Anónimo disse...

Jorge Paulo Oliveira parece que é uma dor de cabeça para o PS. Diz as verdades sobre a vida pública do PS, o que desagrada os socialistas. Não discute, na praça pública, a vida interna do seu partido, como espera qualquer partido dos seus militantes, o que novamente não agrada os socialistas.

Anónimo disse...

Este blog está a ficar uma m.... Não se discutem ideias, não se discute nada. Atacam-se pessoas à esquerda, ao centro e à direita, muitas vezes na sua honestidade e idoneidade. Os administradores do blog são os primeiros responsáveis desta fofoquice e foleirice. Respeitem as pessoas se querem um blog respeitado.

Quem não é por mim... disse...

A vida interna do PSD deve ser tratata antes de mais em sede própria; e foi isso que o Dr. Jorge Paulo, sem dúvida um dos melhores políticos do PSD local, deixou de fazer.

Um tema para discussão para acabar com a foleirice:

"A crise nas empresas de transporte de passageiros fora de epoca de eleições"

Anónimo disse...

Alguns leitores mostram alguma distração ao ler os artigos. Nunca em algum post se atacou a honestidade das pessoas.
JPO é um excelente político? Verdade. Um homem sério e honesto? Verdade. Um social democrata? Verdade. Um dos melhores quadros do partido. Verdade.
JPO é tudo isto e muito mais. O que não é é um analista político independente.
Como de resto quase nenhum dos comentadores que escrevem na imprensa local o é.